segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

RELATÓRIO 10: objetivo alcançado e projeto finalizado!

Ainda na terça-feira (11), nos encontramos para finalizar de uma vez por todas o projeto. Levamos a estrutura mecânica pronta, o sensor de água, a placa controladora eletrônica e o computador.

O integrante Marcus é técnico em eletrônica e nos ensinou como montar a placa e executar a lógica de programação.

Dessa vez, não tivemos maiores problemas. O maior desafio foi achar uma boa amplitude angular para a posição inicial e final do servo. Conseguimos isso através de tentativas e erros, não demorando mais do que uma hora e quarenta minutos para o protótipo estar finalizado.

Segue abaixo um vídeo demonstrativo de nosso protótipo em funcionamento:

video

Para essa semana só nos restou, além de estudar para as provas finais das outras matérias, preparar a apresentação do projeto para nosso colegas (responsabilidade do Carlos) e fazer o relatório final da disciplina (responsabilidade da Ana e do Marcus).

Até!


segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Relatório 9: Finalização da parte mecânica


Ainda na terça-feira (04), nos encontramos para finalizar de uma vez por todas a montagem da parte mecânica.

Planejamos, na sede do AeroDesing, o que poderíamos fazer para solucionar os problemas de fixação do cinto e do servo.

Para o cinto, construímos duas escoras de madeira e as fixamos com uma super cola (tanto na base de madeira quando na parte superior da presilha do cinto.) Isso foi o bastante para impedir que o cinto oscilasse de acordo com a tensão exercida no cabinho de aço.

Para o servo, alem da super cola, tivemos que usar alguns parafusos para que ele ficasse bem firme na base.

Falando, parece fácil, mas nos deu algum trabalho e um pouco de dor de cabeça até atingirmos o objetivo. A demonstração do funcionamento da estatura mecânica segue no vídeo abaixo.

video

Para essa semana, o Marcus procurou entender o funcionamento do sensor de água e como seria a sua programação. Pretende já iniciá-la amanhã, no horário da aula, enquanto nos explica o que aprendeu, já que eu e a Ana não sabemos quase nada de eletrônica.

O objetivo do grupo é já finalizar toda a estrutura (mecânica e elétrica) e concluir o relatório do projeto a ser entregue aos professores dentro do prazo estipulado, até o dia 18 de fevereiro de 2014.

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Relatório 8: Continuidade na montagem da estrutura do cinto.


Nos encontramos hoje na oficina do AeroDesign para tentar finalizar a montagem da estrutura do cinto. Como sempre, encontramos algumas dificuldades.

A base para parafuso do servo se encontra perpendicular à base de madeira, então tentamos prender uma haste, também de madeira, na base do cinto para que o movimento do braço do certo ficasse no sentido certo para puxar o gatilho do cinto. Não fomos bem sucedidos ainda.

Acontece que, apesar de o cinto estar muito bem preso à madeira, o suporte do cinto é feito de um cabo de aço levemente maleavel que oscila quando o cervo puxa.

Paralelo a isso, a haste de madeira que serve de suporte ao servo não é firme o suficiente, portanto teremos que pensar numa maneira melhor de fixação.

Amanhã, excepcionalmente, nós não teremos aula as 07:00 da manhã, então combinamos de nos encontrar para tentar resolver esses problemas antes do horário do LACTEA. Acredito que consigamos adiantar algo, mas duvido que finalizaremos a estrutura inteira.

Em anexo, segue uma foto da estrutura montada e fixa, ainda sem o servo, para vizualização de como o projeto está ficando.



Vale avisar que o planejamento para essa próxima semana é resolver, pelo menos, todos e quaisquer problemas mecânicos do projeto pois ainda temos a parte do sensor de água. Para isso, nos encontraremos quantas vezes forem necessárias (na medida em que as provas e trabalhos finais das outras matérias nos permitam).

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Relatório 7: Início da montagem de toda estrutura física.


Durante a aula da semana passada discutimos o projeto e decidimos em como iríamos coloca-lo em prática.

Decidimos que faríamos um suporte de madeira para fixarmos o cinto e o servo. Junto a isso, conectaríamos o servo ao cinto, através de um pequeno cabo de aço.

Durante a semana, a Ana Flávia pesquisou o preço dos sensores de chuva e acabou achando melhor comprar do grupo do semestre passado. Ela se reuniu com o grupo e negociou o preço. Ficou acertado que, caso o projeto funcione, compraremos o sensor por R$ 36,00.

Concomitantemente, Carlos e Marcus construíram o suporte de madeira, perfuraram o cinto para encaixar o cabo de aço e encontraram alguns problemas no percurso. Consequentemente, ainda não conseguimos encaixar o cabo de aço de maneira que ele consiga apertar o botão vermelho facilmente tal que o servo tenha potência suficiente para abri-lo.

Vale avisar por aqui que, na aula de amanhã, Carlos e Marcus chegarão bastante atrasados pois participarão de uma visita técnica a uma empresa em Betim. A visita está prevista para o horário de 09:00 as 11:00.

Além disso, o integrante Waner tentará trancar o semestre por causa de seu novo trabalho no Corpo de Bombeiros.

Caso seja de interesse dos professores em ver a estrutura do cinto desmontada antes de chegarmos, o cinto, o suporte e o cabo de aço se encontram logo alí no AeroDesing. Planejamos levá-la para o lactea assim que a visita técnica acabe.

Para a semana que vem, planejamos encaixar bem o cabo de aço ao cinto, fixar tudo no suporte de madeira e finalmente testar toda a estrutura mecânica.

Junto a isso, queremos pegar o sensor de chuva com os professores para começarmos a entender como ele funciona.

Os três integrantes participarão dessa montagem e a Ana Flávia ficará responsável pela atualização do blog.

http://lactea-projetos.blogspot.com.br

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Relatório 6: Retorno as atividades

Relatório 6

Retornamos do recesso no dia 14 de janeiro, pudemos descansar e buscar algumas alternativas para nosso dispositivo. Nosso primeiro teste com o motor não teve êxito, acreditamos que o torque ou a componente de contato com a trava do cinto ainda não estejam adequados.
Conseguimos o cinto para utilizar no protótipo e trabalhos com alguns testes de acomodação do motor.
Marcus pôde desenhar no programa de projetos o desenho em 3D do nosso dispositivo de destravamento, melhorando a apresentação e entendimento do projeto: 



Figura: Servo motor, e trava do cinto de segurança

Tarefas

Carlos: Fazer levantamento de locais de compra sensor de umidade
Waner: Atualizar o blog e ajudar na localização e orçamento do sensor.
Ana Flávia e Marcus: conversarem acerca do projeto da ligação sensor/motor, e localização de cada elemento. 
.

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Relatório 5

Relatório 5

Depois do encontro do grupo no dia 7 de dezembro, pudemos analisar, juntamente com o servo motor, o funcionamento do sistema de destravamento e ter uma noção do torque que a alavanca irá exercer na trava do cinto. Ainda com dificuldades de encontrar um cinto de segurança para os testes, resolvemos comprar um cinto novo durante a semana. Apesar de não estar com o cinto que será usado no protótipo, fizemos teste em um cinto de um carro de um dos integrantes. Após este teste surgiram as questões: 
  • Talvez o motor que temos não dê o torque suficiente?
  • Qual tipo de alavanca usaremos para destravar o cinto?
  • O sistema de alimentação do motor será de que tipo? 
  • Quando o cinto estiver tencionado, será possível destravar com nosso mecanismo?

Tarefas

Carlos: Visitar ferros-velhos e oficinas a procura de cintos e pesquisar lojas e preços dos cintos; 
Waner: Escrever sobre elementos do escopo e atualizar o blog; 
Ana Flávia: Escrever sobre elementos do plano de ação; 
Marcos: Apresentar os atuadores funcionando e escrever sobre elementos do plano de monitoramento e avaliação.

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Relatório 4: Esquematização do Projeto

Relatório 4 


Na reunião do dia 03/12/2013 com o projeto delimitado, conseguimos levantar questões como segurança e reafirmar o motivo das pessoas se afogarem. 
Através desse vídeo vimos como, de dentro de um automóvel, se sente um acidentado quando a água começa a entrar:






Fatores como velocidade da imersão, profundidade e visibilidade de quando imerso do local, modelo do veículo e quantidade de pessoas no veículo podem influenciar no tempo de salvamento ou não salvamento. Diante disso, abandonamos a idéia de colocar um mecanismo que pudesse ser acionado pela própria vítima, sendo assim aumentamos a probabilidade de sucesso no salvamento. 

Outra parte discutida durante a semana, foi o sistema elétrico de nosso cinto anti-afogamento e sua conexão com as demais partes físicas e logicas do dispositivo, a seguir temos o esquema do projeto: 




  • Sensor: recebe o estímulo externo da água e manda a informação para a placa.
  • Placa: recebe a informação da entrada de água, e aciona o atuador (pequeno motor)
  • Atuador: destrava o cinto através do movimento giratório 



Tarefas

Ana Flávia e Carlos : começar escrever a parte escrita do projeto

Marcus: trabalhar na parte lógica e elétrica

Waner: atualizar o diário do projeto, ajudar a obter um cinto.